segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

O DIA DO DESCANSO


O Dia do Descanso do Senhor é uma questão que gera controvérsia entre alguns grupos religiosos. Por ter Deus ordenado aos israelitas no Antigo Testamento que santificassem o dia de sábado cessando suas atividades, devem os cristãos de hoje também separar este dia? E por que o dia separado atualmente é o domingo?
Biblicamente, Jesus inaugurou um novo tempo, o Período da Graça ou a Nova Aliança, em contraste com o Período da Lei ou a Antiga Aliança.
A Lei foi o sistema de regras estabelecidas por Deus ao povo hebreu; era um pacto com os israelitas. Compreende todos os mandamentos revelados na Bíblia, especificamente no Pentateuco. São os mandamentos morais, civis e cerimoniais dadas por Deus a Moisés para ensinar o povo a viver uma vida separada do pecado. Um dos aspectos da Lei era a guarda do sábado como dia santificado ao Senhor.
A Lei foi estabelecida por Deus para preparar o mundo para receber a promessa da salvação, Jesus Cristo. O Salmo 118.22-24 afirma: "A pedra que os edificadores rejeitaram, essa foi posta como pedra angular. Foi o Senhor que fez isto e é maravilhoso aos nossos olhos. Este é o dia que o Senhor fez; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele". Isto se cumpriu quando Cristo foi rejeitado pelos judeus e por fim crucificado (I Pe. 2.7); e também na ressurreição, quando os discípulos, até então tristes, viram Jesus e se alegraram (Jo. 20.19,20). Foi justamente no primeiro dia da semana, um domingo. Depois disso, a igreja começou sempre se reunir aos domingos (At. 20.7; I Co. 16.1,2). Mais tarde, João chama este dia de "Dia do Senhor" (Ap. 1.10).
Como Jesus foi feito Senhor pela ressurreição e isto aconteceu num domingo, agora este dia é considerado o dia separado para o Senhor. Mas isto não foi um novo mandamento estabelecido por Deus, mas um processo natural que se instituiu ao longo dos anos da História da igreja.
O mais importante, no entanto, é o entendimento bíblico e espiritual da extensão do propósito de Deus para a humanidade e não apenas de forma didática e histórica.
Como a Lei serviu para preparar a humanidade para a vinda de Jesus, ela só faz sentido até esse período. Em Gl. 3.23-25 está escrito: ”Mas, antes que viesse a fé, estávamos guardados debaixo da lei, encerrados para aquela fé que se havia de revelar. De modo que a lei se tornou nosso aio, para nos conduzir a Cristo, a fim de que pela fé fôssemos justificados. Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio”. Este versículo mostra que toda a Lei, que foi cumprida em Jesus, agora está encerrada, sendo sombra do que viria posteriormente, pois ela apenas apontava para Cristo, o qual é muito superior à Lei.
Quando Jesus veio à terra, havia uma excessiva atenção dos judeus ao sábado em detrimento de outros aspectos da Lei. Mas Ele jamais pregou a exigência da guarda do sábado. Não há registro algum em todo o Novo Testamento. Nas situações em que menciona o sábado, Ele o faz para mostrar que a vida em Cristo era muito mais importante. Em Mc. 2.27,28 Jesus afirma: “O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado. Pelo que o Filho do homem até do sábado é Senhor”. Com isso, ensinou que o homem tem mais valor que o sábado, e que ele não foi feito para escravizar o homem, pois para Deus o homem vale mais que um simples dia da semana.
O autor aos Hebreus (cap. 4) diz que o nosso descanso ou sábado é Jesus. Por isso Ele se declara Senhor do sábado. A realidade sabática é viver em Cristo – o nosso descanso – e não a guarda legalista de um dia.
A compreensão da Palavra de Deus em toda a sua amplitude nos mostra a eficácia do sacrifício de Jesus. Já não dependemos da Lei e dos sacrifícios do Antigo Testamento para sermos salvos e aceitos diante de Deus. Os que vivem ainda segundo a Lei por ela serão julgados, e não terão a mínima chance de salvação. Somos salvos pela graça, mediante a fé em nosso Senhor Jesus Cristo, não pelas obras, pelo cumprimento dessa ou daquela ordenança (Ef. 2.8-9). Agora, estamos livres da Lei, para a qual morremos (Rm. 7.6).
Portanto, vivamos na liberdade com a qual Cristo nos libertou, e não tornemos a nos colocar debaixo do jugo da servidão (Gl. 5.1). Vivamos apenas no nosso eterno descanso que se revelou em Cristo Jesus.

Rosane Itaborai Moreira

14 comentários:

Tomix disse...

Acho que a gente deveria guardar a segunda-feira, você não acha Rosane? Êta dia difícil!!!ehheheheheh Mas falando sério, Jesus descomplicou o que era complicado, tornou leve o que era pesado e entregou a vida aos homens. Maravilhosa graça, maravilhoso amor do nosso rei, que não obstante o seu sacrifício, nos enche de bênçãos todos os dias.

Rosane Itaborai disse...

A segunda-feira é muito difícil mesmo para algumas pessoas. O fardo mais difícil, no entanto, é carregar todo peso da lei, da qual já fomos libertos pelo sacrifício de Jesus. Talvez por acostumar a ter que pagar por tudo, muitos têm dificuldade de entender essa maravilhosa graça.

Que Deus nos abençoe e nos dê entendimento do Evangelho.

Rosane

Tomix disse...

Sem dúvida, compreender o Evangelho, conhecê-lo, nos liberta. Liberta-nos do inferno, nos liberta da culpa, nos liberta da lei, nos liberta de nós mesmos, cuja carne,enferma pelo pecado, de maneira alguma poderá se libertar por ela mesma. Liberta-nos nos nossos relacionamentos, tornando-nos afáveis, se assim quisermos,se assim deixarmos. O Espírito é gracioso, e Ele nos outorga o caráter de Cristo. Glória a Deus!!!

Dilson Bezerra disse...

Oi Rosane!

Você é pastora? Vejo que é uma pessoa espiritual e conhecedora da Bíblia... Louvado seja Deus! Eu não consigo ver na Bíblia esse dia de descanso como sendo o Domingo. Há duas leis que foi dada a Moises: Livro de leis escritas pelo próprio Moises, e que ficou conhecida como Lei de Moises (Êx. 21:1; 24:3; Nem. 9:14; II Reis 21:8), e temos a Lei de Deus, escrita pelo próprio Deus em duas tabuas de pedra chamada de 10 Mandamentos (Êx. 20:1-17;Deut. 4:12-13; 5:22).

Um exame cuidadoso das Escrituras mostra que a Lei de Moises se cumpriu em Cristo com todos os cerimoniais que ela requeria, ou seja, ela passou, e foi abolida na cruz. E nesse ponto você está certa, a lei foi cumprida na cruz e passou. Mas a Lei dos Dez Mandamentos, a única parte da Bíblia escrita com o próprio dedo de Deus, não poderia ser abolida, pois a Bíblia diz que essa Lei é eterna e imutável (Salm. 111:7-8; Lucas 16:16 e 17; Mateus 5:17-19).

Há dois tipos de Sábado na Bíblia:

1. O SÁBADOS CERIMONIAIS OU ANUAIS - Que eram as Festas Judaicas com dias fixos durante o ano. Eram no total de sete (E são chamados de Sábados, porque mesmo que caísse num dia de semana por causa da data, requeria a mesma observância do Sábado semanal conforme o mandamento). Vejamos os Sábados Anuais:

a) NISAN, DIA 15 – Acontecia um dia após a Páscoa. Festa dos Pães Asmos. Êxodo 12:15 a 16; Lev. 23:6, 7, 11; Números 28:17 e 18. Nisan era chamado Abib antes do cativeiro Babilônico. Começava com a lua nova de Março ou Abril.

b) NISAN, DIA 21 – O sétimo dia da Festa dos Pães Asmos. Êxodo 12:15 a 16; Lev. 23:8; Números 28:25; Deut. 16:8.

c) SIVAN, DIA 06 – Festa das Semanas, Festa da Colheita, Pentecostes. Lev. 23:15, 16, 21; Núm.28:26. Sivan era o terceiro mês do ano religioso judaico. Começava com a lua nova de Maio ou Junho

d) TISHRI, DIA 1 – Festa das Trombetas. Era dia de ano novo do calendário civil, e o sétimo mês do ano religioso judaico. Começava com a lua nova de setembro ou Outubro. Lev. 23:24 e 25.

e) TISHRI, DIA 10– Dia da Expiação. Lev. 16:29, 31; 23:27 a 32; Núm.29:7.

f) TISHRI, DIA 15 – O primeiro dia da Festa dos Tabernáculos. Lev. 23:34 , 35, 39; Núm.29:12.

g) TISHRI, DIA 22 – O oitavo dia da Festa dos Tabernáculos. Lev. 23:36, 39; Núm. 29:35.

2. SÁBADO SEMANAL - Está cravado no coração da Lei de Deus, como um Mandamento. Êxodo 20:8 a 11; Deut. 5:12 a 15.

Êxodo 31:16 a 18 diz que A lei moral (Dez Mandamentos) foi escrita com o dedo de Deus e é estatuto perpetuo, para sempre. Aliás, aqui diz que a observância do Sábado é para sempre. E sabe por quê? Porque o Sábado foi criado e estabelecido antes do pecado (Gên. 2:1 a 4) e o próprio Deus observou o Sábado com o homem na sua instituição no Éden. O Sábado, com sua observância, descanso, santificação e benção, é um memorial da criação. Jamais o Sábado semanal poderia apontar para Cristo no Éden, porque o pecado ainda não tinha entrado no paraíso criado. Não foi criado para ser abolido, mas como lembrança da criação. E nesse caso não podia ser abolido na cruz. A Bíblia também deixa claro que o Sábado será guardado na terra renovada (Isaias 66:22 e 23). Paulo está certíssimo. Quando estamos debaixo da graça, não há mais lei, não porque ela não exista, mas porque com a graça transformadora de Cristo, abandonamos o pecado, e a lei só existe para mostrar o pecado, assim como um espelho (Romanos 7:4 a 12. Estude o capitulo 7 de Romanos com oração e verá a uniformidade da lei e da graça. Não há contradição). Eu não posso crer em uma graça que transgride a lei, pois a Bíblia é muito clara que o pecado é transgressão da lei (I S. João 2:3 a 6; I S. João 3:4). E lembre-se que estes dois textos foram escritos vários anos após a cruz, e falam dos mandamentos que Deus escreveu com o próprio dedo dEle. Se os Dez Mandamentos não estivessem em vigor, ou tivesse sido abolido na cruz, João não poderia ter escrito estes textos.

Agora veja o Sábado no Novo Testamento. Em alguns casos vários anos após a cruz:

1. Jesus foi um fervoroso observador do Sábado semanal. Marc.1:21.

2. Jesus tinha o costume de santificar o dia sétimo. Lucas 4:16; 13:10.

3. Jesus manda guardar o Sábado após a sua morte na cruz. Aqui ele fala do tempo da destruição de Jerusalém no ano 70 da nossa era (40 anos depois da cruz). Mateus 24:20.

4. Jesus diz para guardar os mandamentos. S. João 15:10.

5. O Sábado foi observado no fim de semana da morte de Jesus. S. João 19:31.

6. Jesus descansou na sepultura no Sábado, bem como as mulheres que tinha vindo da Galiléia. Lucas 23:54 a 56; 24:1.

7. O Sábado foi observado após a morte de Jesus Cristo na cruz pela igreja apostólica. Vejamos:

a) Atos 13:14 - 14 anos depois da cruz.
b) Atos 13:42 a 44 - 14 anos depois da cruz.
c) Atos 16:13 - 22 anos depois da cruz.
d) Atos 17:2 e 3 - 22 anos depois da cruz.
e) Atos 18:4,11 - 24 anos depois da cruz.

Há um texto no Novo Testamento que me deixa muito pensativo. Tiago 2:10 a 11. Ele foi escrito depois que Jesus já havia partido da terra, portanto, vários anos depois da cruz. O verso 10 fala da lei, e o 11, caracteriza qual a lei (Os Dez Mandamentos) que está falando, mostrando claramente que ela não foi abolida na cruz. Se os 10 mandamentos foram abolidos na cruz, então não foi só o Sábado não. Podemos adorar vários deuses, desonrar Pai e mãe, pode furtar e roubar, adulterar, cobiçar a mulher do próximo... Não é estranho que quando pregamos que a lei foi abolida na cruz só atingimos o Sábado Semanal? Então, será que os outros nove Mandamentos estão em vigor, e apenas o quarto foi abolido? No Novo Testamento não encontramos nem uma vez se quer a palavra Domingo. As referências feitas há este dia, o caracteriza de "Primeiro da Semana" (S. Mateus 28:1; S. Marcos 16:9; S. João 20:1 e 19). Eu tenho lido e ouvido muitas pessoas pregarem contra a abolição do Sábado na cruz, mas nunca ouvi, e li, alguém dá um estudo Bíblico provando a observância do Domingo Biblicamente. Na verdade, isso não é possível, porque o Domingo como dia de observância não é Bíblico, mas foi mudado pelos pais da igreja Católica...

Em Ezequiel 20:12 e 20 o profeta diz que o Sábado Semanal é um sinal entre o homem e Deus. Deus não ia colocar um sinal, para que fosse abolido e mudado sem nem uma referência Bíblica, ou profética se quer. Tudo que eu escrevi aqui foi usando textos Bíblicos para mostrar que o Sábado Semanal é o Dia Santo de Descanso do Senhor. Um dia, onde a criatura separa um tempo especial para buscar uma relação de Santificação com seu criador. Nesse dia, o mandamento diz que não podemos buscar nossos interesses, mas o de Deus. No contexto do mandamento Bíblico ( não dos Judeus fanáticos que deturparam a observância do Sétimo dia), o Sábado é uma benção, um deleite, um gozo, e não um fardo... Isso não tem nada haver com a lei (salvação por obras), mas tem haver com a comunhão entre criatura e criador.

Jesus ao ser indagado sobre o maior dos mandamentos da lei (Mateus 22:35 a 40), estabeleceu que a lei se resumia em dois princípios: Amar a Deus sobre todas as coisas, e amar ao próximo como a si mesmo. No verso 40 ele diz que toda a lei depende destes dois mandamentos. E porque Ele disse isso? Porque os 4 primeiros mandamentos da lei (ou seja a primeira tabua) fala dos deveres do homem para com Deus, e os outros seis (que está na outra tabua da lei) falam dos nossos deveres em relação ao próximo. Jesus não está substituindo a lei por estes dois princípios, mas está resumindo os 10 mandamentos em dois princípios. Por isso Paulo disse em Romanos 13:10 que "o cumprimento da lei é o amor". Se alguém cumpre a lei, e não ama, esse cumprimento é falso. Se alguém ama, mas não cumpre a lei, esse amor é falso. Porque a essência da lei é o amor. Estes dois (lei e amor) são indivisíveis. A lei de Deus jamais foi abolida na cruz.

Porque Jesus usaria expressões como essas se a lei tivesse sendo abolida e cumprida nEle:

1. "Sabes os mandamentos: Não matarás, não adulterarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, não defraudarás ninguém, honra a teu pai e tua mãe". Marcos 10:19.

2. "Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra. Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens, será considerado mínimo no reino dos céus; aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus". S. Mateus 5:17 a 19.

3. "Se me amais, guardareis os meus mandamentos". S. João 14:15.

4. "Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele". S. João 14:21.

5. "Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço". S. João 15:10.

Rosane... Você escreve como uma mulher de Deus... Eu sinto a presença do Espírito na tua escrita. E talvez essa seja a razão porque eu resolvi escrever tudo isso. Isso não é acerca de religião, ou igreja, ou qualquer outra coisa... Isso é acerca da verdade Bíblica, do "ESTÁ ESCRITO". Eu estarei orando por você, para que esse mesmo Espírito que sinto na tua escrita, te guie no estudo desta verdade e você possa encontrar o verdadeiro descanso semanal de Deus.

Se quiser que te envie mais algum material, pode escrever para mim: dilsonmbezerra@aol.com

Se não... Aquilo que Deus colocou no meu coração para te falar eu já falei... Que Deus te abençoe mulher de Deus. Que Ele seja sua ancora neste ministério da pregação da verdade.

Dilson Bezerra

Tomix disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosane Itaborai disse...

Olá Dilson,

Agradeço seu comentário, e resolvi responder mais detalhadamente por entender que sua intenção é a mesma que a minha, ou seja, que todos se aperfeiçoem no conhecimento da Palavra de Deus. Percebi, também, seu cuidado ao comentar no meu blog, sendo respeitoso com a opinião alheia.
Gostaria de esclarecer que em nenhum momento fiz menção de que a Graça transgride a Lei, pois ela é santa. O que a Graça fez foi ampliar a Lei, trazendo o sentido verdadeiro do que ela representava, já que a Lei foi apenas a condutora para a Graça. Jesus esclarece isso ao completar o que foi dito no Antigo Testamento, em Mt.5.21-48.Ele diz, por exemplo: “Ouviste o que foi dito aos antigos: Não matarás; e quem matar estará sujeito a julgamento. Eu, porém, vos digo que todo aquele que se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento...” (vv. 21,22). Ainda: “Ouviste que foi dito: Não adulterarás. Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela” (vv. 27,28). Isso mostra a abrangência da Graça, onde nossa liberdade em Cristo é muito maior, mas o nosso entendimento também nos leva a uma maior responsabilidade.
Vou comentar apenas alguns itens colocados por você, e, por motivos óbvios, somente do Novo Testamento:
1. Em Mc. 10.19 são citados os mandamentos. Mas Jesus afirma que isso só não basta. A Lei não seria suficiente para garantir ao jovem rico que herdaria a vida eterna, pois a Nova Aliança considera o interior do homem e não apenas os aspectos exteriores.
2. Você citou Lc. 16:16 e 17; Mt. 5:17-19; e em Mt. 5.18 Jesus diz: “até que o céu e a terra passem, nem um i ou til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra”. E o cumprimento foi feito em Cristo, conforme Ele mesmo disse em Lc. 24. 44-46, finalizando, assim, o Período da Lei. Como era até a Palavra se cumprir, fica estabelecida a caducidade do que era anteriormente.
3. Nos referidos versículos de Jo. 14 e 15 temos o entendimento claro, pelo Espírito e pelas Escrituras, que Jesus falava de guardar os mandamentos do amor a Deus e ao próximo, nos quais se resume toda a Lei.
4. Os textos dos Evangelhos citados inicialmente mostram que Jesus guardou o sábado sim. Ele era judeu e assim o fez. Não havia sido cumpridos a Lei e os Profetas, o que aconteceu na ressurreição. O Senhor ensinava tanto aos sábados como diariamente. No entanto, em Lc. 6, vemos a veemência com que Ele fala aos fariseus sobre o homem ser mais importante que o sábado, chegando mesmo a permitir que seus discípulos colhessem e debulhassem espigas de milho neste dia. Vemos também Jesus curando no sábado (vv. 6-11), assim como em Lc. 13.10-17, o que foi considerado ilícito pelos escribas e fariseus.
5. Em Atos, encontramos os discípulos pregando principalmente aos sábados nas sinagogas porque os judeus se reuniam neste dia, mantendo a tradição, e era o local que poderiam ter maior número de pessoas reunidas. No entanto, também pregavam diariamente. Vemos, por exemplo, Paulo pregando em Atenas tanto nas sinagogas aos sábados como na praça diariamente (At. 17.17).
6. Tiago, no capítulo 2, está se referindo aos cristãos que faziam acepção de pessoas, mostrando ser isto considerado tão pecado como os demais mandamentos conhecidos, apesar de não estar citado na Lei, mostrando que a lei do amor é a que vigora na Nova Aliança.
7. Concordo que estabelecer o dia de domingo como o Dia de Descanso não está explicito na Bíblia. No meu artigo deixei isso bem claro. Apenas citei como, tradicionalmente, foi estabelecido o domingo como Dia do Senhor pela “Igreja Apostólica”, que tem as chaves do reino dos céus (Mt. 16.19). Além da ressurreição de Cristo num domingo, a vinda do Espírito Santo se deu no mesmo dia. Os primeiros cristãos também guardavam o domingo, como podemos conferir em At. 20.7 e 1Co. 16.2.
8. Finalmente, o nome “shabbat” no hebraico se relaciona com o verbo da mesma raiz que significa “cessar, deixar de fazer algo, descansar”. Portanto, ao se referir ao sábado, Deus falava do Dia do Descanso e não especificamente de um dia.
Apesar de não concordarmos sobre o dia exato do Descanso de Deus, é importante que creiamos em duas coisas:
1. a necessidade de um dia da semana de descanso separado para o Senhor, pois isso é princípio bíblico;
2. a eficácia e suficiência do sacrifício de Jesus para a salvação do homem.
Só não podemos crer que a obediência a um ou outro mandamento nos faz mais ou menos salvos; ou que a salvação depende de alguma coisa a mais do que o nosso arrependimento e fé na obra redentora de Cristo.
Sinceramente, não acho tão importante essa questão de sábado ou domingo como dia santo, pois muito maior do que tal polêmica é o Evangelho de Cristo. Só escrevi sobre isso devido um comentário de um leitor no meu artigo “Por que estudar a Bíblia”. Dê uma olhada se assim desejar.
Penso isso baseada na Palavra de Deus, que, em Romanos 14, faz alusão a diferenças entre os irmãos na fé. O versículo 5 diz: “Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente”. E, ainda em Cl. 2.16,17, Paulo afirma: “Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo”.
Respondendo sua pergunta inicial, não sou pastora, sou teóloga e responsável pelo Ministério de Ensino em minha igreja, mas principalmente uma crente em Cristo que ama a Palavra de Deus.
Encerrando a questão, agradeço suas orações e que o Senhor continue nos abençoando.
Em Cristo,
Rosane Itaborai

José Maureci disse...

O sábado é eterno como o próprio Deus é eterno, no livro de Tiago cap. 1:16 e 17,Diz que em Deus não há sombra de mudança ou variação,os mandamentos foram escritos pelo próprio Deus,e Deus não nos autorizou a mudar o sábado pelo domingo,nem arrancar o segundo mandamento que Deus proibi seus filhos a adorar imagens e,nem nos autoriza a dividir o décimo mandamento em dois.Satanáz conseguiu misturar a verdade com erros fazendo assim as multidões a deriva. O que vala então? A Biblia foi inspirada por Deus,homens inspirados a escreveram para a nossa Salavção. Sábado como toda a lei é eterna como Deus também é Eterno. Um padre a muitos anos atráz me disse que a igreja Católica tinha poder para fazer estas mudanças por ser a maior religião do mundo.Deus não nos autoriza a faze-lo isto,mas acredito que as profecias estão de cumprindo Daniel escreveu que isto aconteceria em seu livro no capitulo 7:25,um poder humano cuidaria em mudar os tempos e a lei;e os santos lhe seriam entregues por um tempo,dois tempos e metade de um tempo.No ano 321 d.c,Constantino imperador romano se converteu ao catolicismo e como adorava ao sol,e era feito isto no dia de domingo e mais tarde a igreja no concilio dela oficializou esta mudança,cumpre-se o que fora escrito por Daniel 600 antes de Cristo.

damaris51 disse...

oi

damaris51 disse...

oi Rosane
Quero que vc verifique na Biblia, porque o Sabado foi instituido por Deus no Eden, nao e uma instituicao judia, Deus escreveu os Dez mandamentos em pedra com seu proprio dedo, no quarto mandamento ele escreveu, lemba-te do dia do sabado para o santificar, ele separou e santificou esse dia, outra instituicao do eden e o casamento, sao duas instituicoes que satanas busca destruir, porque ele nao quer que obedecamos a Deus, mas Deus mostra bem claro o Dia que Ele separou para ser santo. Jesus disse que ele veio para cumprir a lei nao para mudar. Desde que Deus mostrou a humanidade que tinha um plano de redencao houve a morte de um cordeiro que representava Cristo, e muitos animais foram mortos, mas eles eram somente um simbolo, um dia o cordeiro viria e entao ja nao seria necessario mais a morte de cordeiros, ou sacrificio de animais pelo pecado, porque o sangue do verdadeiro cordeiro havia sido derramado, e claro que todas essas leis cerimoniais que foram seguidas pelos Israelitas ja nao faziam sentido depois da morte de Cristo"O Messias" que cumprira esta lei e como tal temos o relato biblico que o vel do Templo se rasgou de alto abaixo. Deus demonstrou que estas leis ja nao faziam sentido.
Quero perguntar e ver se podes responder, porque todas as outras 9 leis do Decalago estao bem e o unico problema e o quarto mandamento? Porque tenho certeza que vc esta de acordo com as outras Leis.
Os 10 mandamentos revelam o Carater de Deus, que e amor, e que nao muda, sabemos que os mandamentos se resumen em dois, Amar a Deus sobre todas as coisas e ao proximo com a ti mesmo.
Amar a Deus sobre todas as coisas esta relacionado com os quatro primeiros mandamentos e o proximo como a ti mesmo os seis ultimos, algo que aprendi e que guardar os mandamentos nao e pesado, porque e Lei de amor e e para que sejamos felizes, para que nao tenhamos problemas em nossas vidas, primeiro amando a Deus "Busca primeiro o reino do ceu e todas outras coisas vos serao acrecentadas", essa e uma das promessas de Deus, se respeitamos e amamos nosso proximo evitaremos muitos problemas e e claro estaremos felizes, veja Rosane, Deus so quer dar-nos vida e vida abundante, mas satanas que fazer-nos duvidar de Deus e fazer que contrariemos suas Leis, mas como Humanos nao podemos mudar as Leis de Deus, e se a mundamos Deus nao pode aceitar a oferta, temos na Biblia a experiencia de Caim e Abel, a oferta de Abel que agradou a Deus "Que estava de acordo com o que Deus pediu", e a oferta de Caim que nao agradou a Deus e era o oferta que Caim achou que devia apresentar, eram os melhores frutos mas nao agradou a Deus.
Rosane, Deus e muito bom e gosta de esclarecer tudo para nos, e podemos pedir-LHE e Ele esclarece tudo, e claro que devemos basear tudo na SUA palavra e podemos orar pedindo entendimento e esclarecimento e Ele que e fiel e justo, clemente e misericordioso nos esclarecera. Que Deus te abencoe muito.
Damaris

damaris51 disse...

oi Rosane
Quero que vc verifique na Biblia, porque o Sabado foi instituido por Deus no Eden, nao e uma instituicao judia, Deus escreveu os Dez mandamentos em pedra com seu proprio dedo, no quarto mandamento ele escreveu, lemba-te do dia do sabado para o santificar, ele separou e santificou esse dia, outra instituicao do eden e o casamento, sao duas instituicoes que satanas busca destruir, porque ele nao quer que obedecamos a Deus, mas Deus mostra bem claro o Dia que Ele separou para ser santo. Jesus disse que ele veio para cumprir a lei nao para mudar. Desde que Deus mostrou a humanidade que tinha um plano de redencao houve a morte de um cordeiro que representava Cristo, e muitos animais foram mortos, mas eles eram somente um simbolo, um dia o cordeiro viria e entao ja nao seria necessario mais a morte de cordeiros, ou sacrificio de animais pelo pecado, porque o sangue do verdadeiro cordeiro havia sido derramado, e claro que todas essas leis cerimoniais que foram seguidas pelos Israelitas ja nao faziam sentido depois da morte de Cristo"O Messias" que cumprira esta lei e como tal temos o relato biblico que o vel do Templo se rasgou de alto abaixo. Deus demonstrou que estas leis ja nao faziam sentido.
Quero perguntar e ver se podes responder, porque todas as outras 9 leis do Decalago estao bem e o unico problema e o quarto mandamento? Porque tenho certeza que vc esta de acordo com as outras Leis.
Os 10 mandamentos revelam o Carater de Deus, que e amor, e que nao muda, sabemos que os mandamentos se resumen em dois, Amar a Deus sobre todas as coisas e ao proximo com a ti mesmo.
Amar a Deus sobre todas as coisas esta relacionado com os quatro primeiros mandamentos e o proximo como a ti mesmo os seis ultimos, algo que aprendi e que guardar os mandamentos nao e pesado, porque e Lei de amor e e para que sejamos felizes, para que nao tenhamos problemas em nossas vidas, primeiro amando a Deus "Busca primeiro o reino do ceu e todas outras coisas vos serao acrecentadas", essa e uma das promessas de Deus, se respeitamos e amamos nosso proximo evitaremos muitos problemas e e claro estaremos felizes, veja Rosane, Deus so quer dar-nos vida e vida abundante, mas satanas que fazer-nos duvidar de Deus e fazer que contrariemos suas Leis, mas como Humanos nao podemos mudar as Leis de Deus, e se a mundamos Deus nao pode aceitar a oferta, temos na Biblia a experiencia de Caim e Abel, a oferta de Abel que agradou a Deus "Que estava de acordo com o que Deus pediu", e a oferta de Caim que nao agradou a Deus e era o oferta que Caim achou que devia apresentar, eram os melhores frutos mas nao agradou a Deus.
Rosane, Deus e muito bom e gosta de esclarecer tudo para nos, e podemos pedir-LHE e Ele esclarece tudo, e claro que devemos basear tudo na SUA palavra e podemos orar pedindo entendimento e esclarecimento e Ele que e fiel e justo, clemente e misericordioso nos esclarecera. Que Deus te abencoe muito.
Damaris

Rosane Itaborai disse...

Oi Damaris,

Agradeço seu comentário e fico muito grata a Deus por ele.
Como já falei anteriormente, apesar de não concordarmos sobre o dia exato do descanso de Deus, é importante que creiamos em duas coisas:
1.a necessidade de um dia da semana de descanso separado para o Senhor, pois isso é princípio bíblico que faz parte dos 10 mandamentos;
2.a suficiência e eficácia do sacrifício de Jesus para a salvação do homem.
Infelizmente, sobre esse assunto não temos o mesmo entendimento bíblico; mas, se cremos definitivamente na obra redentora de Cristo, nEle temos a garantia da salvação eterna.

Um grande abraço,
Rosane.

Kadu Felipe disse...

Vc está errada nisso amiga, o sábado é lei de Deus , não mataras , não adulteraras, e não trabalharas no sábado, Deus não muda e hj não é diferente , vc esta tropeçando em um ponto.
abraços

Vanderci Lucas disse...

Rosane, a paz do Senhor.

Seu blog é fantástico, já o adicionei aos meus favoritos.

Concordo contigo em gênero, número e grau com relação a este texto acerca do dia de descanço, mas estou percebendo que infelismente, vc está acendendo a candeia diante de cegos que não tem olhos, e nem podem perceber o mínimo que seja, da luz que resplandece diante dos seus olhos...

Ora, dizer que o sábado foi instituído no Éden, entre outras baboseiras que li nos comentários do Dilson, ou do José, ou da Damaris, é ridículo.

Outro dia conversei com um sabatista, que queria me recriminar por comer uma linguiça que estava no marmitex que comprei (ora, era sábado e comprei um marmitex pra comer no serviço) onde ele também trabalhava (e era sábado).

Só citei pra ele o que está escrito em Colossenses 2:16-17 - "16 Ninguém, pois, vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados,
17 que são sombras das coisas vindouras; mas o corpo é de Cristo."

O problema é que os sabatistas querem a todo custo provar que estão certos e que estamos errados (assim como as TJ's querem provar que Jesus não é Deus), o que os sabatistas esquecem é que eles mesmos, não guardavam o sábado no inicio do movimento adventista, foi somente apos uma "visão" da sra. Ellen G. White que eles entederam que seria necessário esta observância, mas a mesma
Ellen G. White alguns anos depois, reconheceu não ser mais necessária esta observância (após participar de um "congresso por assim dizer" adventista).

Infelismente não tenho aqui comigo as fontes bibliográficas que me dão base para fazer estas afrmações, mas assim que eu dispuser delas, enviar-te-ei.

Saudações em Cristo (Senhor do sábado e das nossas vidas)

João disse...

Interessante, essa questão do dia do descanso é realmente interessante, é verdade que Deus santificou o Sábado antes mesmo de criar a Lei, creio que é isso que torna o assunto tão debativel, eu não guardo dia algum, no que diz respeito a não trabalhar e/ou realizar tarefas, simplesmente porque Jesus não guardava, a Bíblia diz que os judeus queriam matá-lo tanto mais por que ele não guardava o Sábado. Mas que sábado é esse que Jesus não guardava? e porque não guardava? Surgem as suposições, ai nós saímos da Palavra. Parabéns pelo blog!